Quarta-feira
20 de Março de 2019 - 
Jamais Advogamos apenas um processo... sempre defendemos uma grande causa.
Se ages contra a justiça e eu te deixo agir, a injustiça é minha - Gandhi
A palavra é instrumento irresistível da conquista da liberdade - Rui Barbosa
Eu gosto do impossível, porque lá a concorrência é menor - Walt Disney

Notícias

Deputados formam comissão para receber vendedores de açaí

Compartilhe! Após a sessão desta quinta-feira (7) uma comissão parlamentar foi formada para receber os vendedores de açaí de Rio Branco que compareceram à Assembleia Legislativa para pedir socorro aos deputados. Eles alegam que a venda do produto sofreu sérios prejuízos por conta da pulgação por parte da Vigilância Sanitária da contaminação pela doença de Chagas. “A lata de açaí caiu de 40 reais para apenas 20 e ninguém quer comprar”, desabafou um deles. Os vendedores foram recebidos pelos deputados Edvaldo Magalhães (PCdoB), José Bestene (PP), Sargento Cadmiel Bonfim (PSDB), Antônio Pedro (DEM), Roberto Duarte (MDB), Antonia Sales (MDB) e Jenilson Leite (PCdoB). Durante a reunião, a Vigilância Sanitária foi duramente criticada pelos produtores por ter feito a pulgação sem critério algum. “É como se todo o açaí do Acre estivesse contaminado. “Foi uma irresponsabilidade com as nossas famílias, esse prejuízo que estamos tento é irreparável”, disse outro comerciante. Para o deputado Roberto Duarte, a Vigilância Sanitária agiu de maneira equivocada. “Uma informação dessa generaliza tudo, coloca o produto de todo o Estado em risco. Nós precisamos saber como realmente foi feito o procedimento de coleta para a realização dos exames, porque se as coisas aconteceram da maneira que os produtores expuseram aqui é o caso de solicitarmos uma nota explicativa da Vigilância”, disse. Já o deputado Sargento Cadmiel Bonfim relembrou o caso isolado que aconteceu em Feijó ano passado envolvendo o açaí, e que acabou prejudicando a comercialização do produto em todo o Estado. “São casos isolados que acabam prejudicando todos os produtores. Outra coisa, os vendedores questionam a maneira como a fiscalização da Vigilância Sanitária é feita. A forma arbitrária com que eles agem acaba colocando em cheque a procedência do produto”, enfatizou. Edvaldo Magalhães falou da necessidade de envolver a Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar do Estado do Acre (Seaprof) no debate. “Não se pode fazer uma fiscalização dessa de forma irresponsável, envolvendo todo mundo, aí não dá. Esse tipo de prejuízo que esses produtores estão tendo não vai ser reparado nunca, por isso precisamos ter cautela ao pulgar uma situação como essa. Nós temos que envolver a Seaprof nessa discussão, sabemos o quanto é importante oferecer todas as condições para que o pequeno produtor possa investir no açaí”, frisou. Ao final da reunião o deputado Jenilson Leite, que presidiu a comissão, disse que solicitará uma reunião para a próxima terça-feira (12) com a presença dos produtores e de representantes da Vigilância Sanitária e da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). “Essa pulgação da Vigilância Sanitária colocou a açaí num buraco que se nós não tomarmos nenhuma providência agora a situação vai ser difícil de reverter. Temos que chamar a Vigilância e a Semsa para um debate, para saber como todo esse processo de fiscalização foi realizado. Se o procedimento foi feito de maneira errada nós precisamos adverti-los, e eles precisam se retratar”, afirmou. Mircléia MagalhãesAgência Aleac
Fonte:
AL Acre
08/02/2019 (00:00)

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Previsão do tempo

Hoje - Rio Branco, AC

Máx
31ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva a

Quinta-feira - Rio Branco, A...

Máx
30ºC
Min
23ºC
Pancadas de Chuva

Sexta-feira - Rio Branco, AC

Máx
32ºC
Min
23ºC
Pancadas de Chuva

Sábado - Rio Branco, AC

Máx
31ºC
Min
24ºC
Pancadas de Chuva

Contate-nos

FELIX NOVAES ADVOGADOS

Travessa Leblon  1009  Loja
-  Abrahão Alab
 -  Rio Branco / AC
-  CEP: 69918-040
+55 (68) 992013301
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Visitas no site:  3565
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.